NEWS!

18 fevereiro 2013

Dieta Sem Sofrer por Bárbara Mamede: Faça do limão uma limonada - Minha História

Oi fitnistas tudo bem? 

Hoje, eu, Bárbara Mamede colunista fitness do BTO, vim para contar um pouco da minha vida: de como iniciei a dieta ou melhor a minha reeducação alimentar. 


Eu sempre fui aquela pessoa, que tinha época que estava no peso ideal e outras estava com aqueles quilinhos extras indesejáveis (ninguém nunca está satisfeito = fato) mas na minha cabeça dieta era algo de outro mundo, e eu achava que seria IMPOSSÍVEL de conseguir permanecer por muito tempo. Foi ai que em abril de 2012 descobri que estava com diabete tipo 1, pra quem não sabe é aquele tipo auto imune que se tem que tomar insulina e fazer um total controle de carboidratos,e cuidar em dobro do diabético tipo 2 (que geralmente se adquire com obesidade). Grande maioria dos pacientes quando diagnosticados com essa doença se revoltam, não aceitam, insistem em comer doces e levar uma vida que eles consideram “normal” sem nenhum controle, o que acarreta inúmeras complicações horríveis que aparecem depois de alguns anos em diabéticos. Sabe o que fiz no dia que descobri? Tomei uma decisão: a primeira foi a aceitação da doença e de que estaria disposta a encará-la, mesmo sem ter nenhuma noção do que estava por vir. Então uma nova etapa na minha vida estava se iniciando, procurei me informar sobre a doença fazendo pesquisas e entrei em contado com outros diabéticos, troquei experiências, segui corretamente as prescrições dos médicos e graças a total dedicação que dei ao meu tratamento (e graças a Deus) em 45 dias me vi livre da insulina e estou até hoje sem. Eu sempre digo que há males que vem para o bem. Faço controle apenas com alimentação, exercícios físicos diariamente e alguns remédios. Com o passar dos meses, fui vendo o quanto era bom levar uma vida saudável e em nenhum momento me sinto uma diabética, as vezes até esqueço disso, pois levo uma vida que TODOS, sem exceção, deveriam ter. O cuidado com o corpo e a mente é muito importante e quanto mais fui vendo resultados em meu corpo, mais fui pegando gosto pela dieta, e cada vez mais queria passar longe dos refrigerantes, frituras e doces principalmente (mesmo os diet). Me alimento a cada 3 horas por dia, com isso acelera o metabolismo, nunca mais tive problema com peso, a auto estima melhora, o cabelo, as unhas, a pele, alias tudo melhora e olhem que eu estou na adolescência!  Me apaixonei tanto por alimentação que faço pesquisas diariamente sobre os nutrientes encontrados em cada alimento, leio sobre o que é melhor para ter uma vida mais saudável, leio rótulos de tudo que vou comprar, ir à feiras e supermercados pra mim é mais divertido que ir ao shopping, rs*. Tanto que agora estou me preparando para cursar Nutrição no próximo ano, coisa que a 01 ano atrás eu não tinha ideia do que cursar, sendo que esse ano termino o ensino médio.

Foi preciso pintar a “tia béti” na minha vida,  para ter a decisão de mudar minha rotina, mas cabe a cada um de vocês leitores colocarem o dedinho na consciência e dizer EU VOU MUDAR! Com foco e principalmente determinação, todos conseguem chegar ao seu objetivo. No meu instagram @dietasemsofrer (segue ai) posto minha alimentação diária, quem já me segue vê que como muito bem, não passo fome nem um pouco, já que muitos associam dieta a sofrimento. Faço juz ao nome do instagram, ao quadro aqui do blog e provo que é possível mudar sem sofrer.


Eu quero ser uma velinha bem saudável e sarada, hahaha!!! Não importa quais sejam suas motivações para mudar seu estilo de vida, seja sobrepeso, doença, caber num jeans 38... VOCÊ PODE. Faça também este seu lema “ FAÇA DO LIMÃO UMA LIMONADA” beeeeem docinha (mas com adoçante NÉ?! ).

Faça sua escolha. 


8 comentários:

  1. Parabéns pelo esforço e dedicação. Minha isnpiração. Abraços Gisa @dietasaudavel

    ResponderExcluir
  2. Esta de parabens, eu sou seu fã

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Bárbara! Sua história é um exemplo e todos deveriam ler sobre ela. Também estou na luta pela reeducação alimentar. Há quase 2 anos meu avô faleceu por conta de um infarto, ocasionado pela má alimentação e hábitos errôneos de vida. Ano passado (2012) decidi que não gostaria de levar o mesmo tipo de vida e iniciei minha jornada pela reeducação alimentar associada à exercícios físicos.
    Infelizmente, por conta de uma lesão na coluna e bursite no quadril, fiquei cerca de 7 meses sem poder realizar nenhum exerício físico.
    Em outubro, depois de muita fisioterapia, pude voltar aos treinos e, junto com isso, meu ânimo para fazer a reeducação alimentar mudou.
    Ainda tenho alguns vícios, mas tenho fé que VOU conseguir mudar isso também.

    ResponderExcluir
  4. Oi Bárbara, só um comentário o diabetes tipo 1 é aquele onde o seu pâncreas nao produz mais insulina, sendo necessário sua reposição!
    Já o diabetes tipo 2 o organismo produz sim insulina, só que o corpo age com uma certa resistência a insulina, ai nesse quadro é que entra a dieta e exercícios para tentar minimizar tal resistência , nao sendo necessário usar a insulina!!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá Barbara! Meu nome é Renata e já nos falamos pelo Instagram. Sou mãe do Lucas, que também tem DM tipo 1 e médica anestesiologista. Uma dúvida: sendo a DM tipo 1 uma doenca auto-imune que cursa com a destruição das células beta-pancreaticas e, assim, leva à ausencia da produção de insulina pelo organismo, como consegue manter a euglicemia sem as aplicações de insulina? A não ser na fase de lua-de-mel, em que ainda há uma produção pequena, mas suficiente de insulina (o que permite por um período doses menores ou até mesmo ausencia de iinsulina exogena), os DM tipo 1 obrigatoriamente necessitam de insulina exógena para manter a glicemia dentro das faixas normais. Existe um tipo de DM 2 que inicia mais cedo, o que chamamos de MODY, em que é possível sim, com dieta e exercício, ficar sem aplicar insulina. Desculpe o incômodo, mas é que me interesso demais por esse assunto e gosto de conhecer bons resultados. Um abraço, Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata , meu filho é portador de DM 1. Fiquei interessada em conhecer melhor esse resultado. elisabetelopes@uol.com.br

      Excluir
  6. olá boa tarde,meu nome é Danielle,tenho diábetes tipo 2 há + ou - 5 anos,estou tendo muita dificuldade em aceitar essa doença,eu começo dieta,exercícios físicos mais não demora muito e tenho recaídas,e me sinto muito mal com isso,vou ver se com o seu exemplo consigo de vez entrar na linha.

    ResponderExcluir